skIN

Fotografia de intervenção terapêutica.

 

Que camadas se escondem e protegem o corpo que vive dentro do corpo?

Mulheres e Homens  que ousam olhar-se a si mesmos, e honrar o seu Corpo-Templo, morada do espírito, numa manifestação natural, autêntica, para além das fronteiras do visível,  numa fusão com o mundo natural e os elementos que a habitam. 

A celebração do corpo-raiz longe da ditadura dos conceitos mundanos.

O Ser em si mesmo, inteiro, presente, pleno.

Do sagrado ao profano, do êxtase ao silêncio, um Ritual alquimico, o exorcismo dos fantasmas da mente.

 

O projecto skIN tem por objectivo proporcionar viagens de (re) descoberta do corpo, aceitação e integração, rompendo assim a pressão das normas sociais que ditam um corpo perfeito, a maior parte das vezes tão longe da realidade. Somos o que somos, e honrar essa presença, sentir plenamente, abraçar tudo, abrandar, celebrar, são a ponte para a alquimia que leva à alegria interna e à total liberdade.

É importante desenvolver um olhar critico, mas também apaziguador, olhar e enfrentar a sombra, mas também brincar, dar espaço ao sonho e à fantasia. Todas as manifestações são permitidas quando vêm de dentro, da vondade que rompe o casulo do isolamento e da auto descriminação.

É igualmente importante curarmos feridas emocionais, resgatar o poder pessoal, aprender a olhar de frente para a Vida.

 

A quem está destinado:

Pessoas comuns, cujos corpos “normais” se queiram abrir a uma experiência sensorial filtrada através da lente.

 

Objectivos:

Terapia-espelho – o individuo vê-se como nunca se viu.

Aceitação, integração do corpo físico e da presença subtil.

Revelar aspectos do que vive por dentro da pele, na sua expressão mais fragil e mais forte.